top of page

Como saber se meu filho tem Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)?

Atualizado: 9 de dez. de 2019

Há muito tempo que crianças e adultos apresentam sintomas de TDAH, mas infelizmente o diagnóstico e o tratamento somente começaram a ser levados a sério nos últimos anos.

O comportamento hiperativo, a falta de atenção, a inquietude, a impulsividade e o fato de não terminar as tarefas eram tidos como “crianças de comportamento difícil ou endiabrados” e sempre comparados com as histórias do pai, tio ou outro parente próximo que, na infância, tinham apresentado comportamento semelhante. A pouca importância dada a esse comportamento era pelo fato de que, geralmente, com o tempo, essas pessoas melhoravam.


A dificuldade em aprender na escola, em ficar quieto, copiar a lição e concluir as tarefas tinha mais importância para as professoras do que para os pais e eram elas que, frequentemente, pediam aos pais que levassem a criança a um especialista. A indicação de um neurologista se dava porque, com frequência, médicos não especialistas, também não valorizavam os sintomas e, muitas vezes, atribuíam tal comportamento a falta de disciplina.


A dificuldade em caracterizar a TDAH e o não reconhecimento da doença levavam essas crianças a uma vida com frustrações escolares, poucos amigos, relação social difícil, pouca participação em brincadeiras coletivas, progressivo isolamento social com consequências psicológicas graves, incluindo, até mesmo, o uso de drogas na adolescência. É frustrante saber que, até hoje, mesmo pessoas com conhecimento na área se recusam a admitir que o TDAH é um distúrbio patológico do desenvolvimento neuropsicomotor que precisa ser tratado.


Hoje sabemos que Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico, com causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Necessita de tratamento medicamentoso, psicológico comportamental, é beneficiado pela prática esportiva e, principalmente, pelo hipismo.

Pessoas com TDAH devem ser protegidas pela lei quanto a receber tratamento diferenciado na escola, como já acontece nos Estados Unidos.


Quer ler mais posts como este? Entre no Blog do Dr. Ubiali

2.443 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page